Cartas de Um Paraíso Distante

Depois de uma certa e madura resiliência e resignação a divindade manifesta nas forças da natureza resolveram nos mandar recados, pequenos sinais de que algo está em pleno processo de mudança, e que para que percebamos, algumas coisas terríveis começaram a acontecer em forma de cartas, respostas, sinais…

A natureza, não é boa nem má em sua carta. Na verdade não é uma carta aleatória, mas uma resposta muito bem elaborada, sem se esforçar, ela apenas responde de forma sútil que a necessidade de honrar e preservar a natureza que foi em outrora a principal missão e mandamento da humanidade é urgente.

Porém fomos criados para buscar um céu, paraíso perfeito, cheio de vida, natureza e paz. Tudo que tínhamos aqui e temos em maior ou menor grau. Já conquistamos o paraíso ao nascermos, estar aqui é ter recebido a salvação eterna, na certeza de que a vida é realmente prazerosa, mesmo nas dores, mesmo diante o perigo, do medo, da alegria, da felicidade, do gozo, do prazer, da fé, da esperança, e da magia do dia a dia. Em tudo tem mistério, e o que está acontecendo no mundo parece mistério, mas é no meu ver uma clara mensagem, uma carta desse paraíso distante que pede que para que o alcancemos precisamos primeiro de cuidar desse aqui, que herdamos ao nascer.

E de muitas formas ele tentará se comunicar, até que deixemos de nos levar pelas ideologias implantadas por sistemas que enganam manipulam e nos fazem acreditar em promessas de dias melhores. Sendo que os dias melhores também dependem de nós. Devíamos fazer mais, a nossa parte e exigir menos dos que não se importam. Se cada um fizer sua parte, o mundo ao nosso redor muda, e isso cria ressonância, ecoa.

Estamos sempre a esperar que a salvação venha de alguém, e esquecemos de que nós somos únicos e exclusivos responsáveis por nossa salvação ou nossa derrota. Assim como esperamos passar desta para ‘uma melhor’ na ilusão de que neste paraíso perfeito não teremos responsabilidades nem obrigações. Ledo engano. Para quem não se preocupa com a natureza fonte essencial da nossa existência, da qual inclusive fazemos parte, para quem não cria para si valores humanos de amor ao próximo, caridade, humildade, aos que não se importam com os animais, com o desmatamento, com a poluição, para quem realmente não tem nenhuma consciência sobre a importância real da natureza em nossa vida não pode nem de longe querer esperar um paraíso distante antes de reconhecer, preservar e agradecer por toda providência divina que se estende das nascentes, passando pelas cachoeiras, pelos grandes rios e desembocando no mar, e matas adentro, lagoas, minas de ouro, prata, cristais, pedras preciosas, estradas, vilas, povoados, cidades… só quem reconhece o voo do pássaro tão importante quanto o do avião é capaz de subir um degrau na escada da evolução que leva ao paraíso interno, mais importante do que qualquer outro, pois é onde mora e nos espera a divindade.

Gratidão!

(André Larô)

Publicado por André Larô

Brasileiro Nascido em Goiânia-Goiás, em 27 de abril de 1985. Artes Cênicas - UFG Escritor, compositor, poeta, ator e terapeuta holístico

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: